Sobre a Rede de Laboratórios para o Diagnóstico da COVID-19

A Universidade Federal de Goiás (UFG) está realizando uma série de ações com o objetivo de colaborar com o enfrentamento nacional da pandemia da COVID-19 no Brasil. Diante de um momento tão desafiador no contexto da saúde pública, social e econômica, diversos Órgãos e Unidades Acadêmicas da UFG, assim como toda a comunidade, têm contribuído com ações de prevenção, controle e apoio às autoridades de saúde para o combate ao novo coronavírus.

Desde o início dos casos no Brasil, a UFG instituiu o Comitê de Gerenciamento da COVID-19 na instituição, contando com o apoio de pesquisadores da área com larga experiência em questões epidemiológicas, estatísticas, de virologia, bem como expertise em diagnóstico molecular. A UFG coloca ainda os seus laboratórios de pesquisa à disposição das autoridades competentes para auxiliar no diagnóstico da COVID-19, os quais constituem a rede de laboratórios para diagnóstico da COVID-19.  A estrutura do Laboratório Rômulo Rocha (FF), Laboratório Margarida Dobller Komma (IPTSP), e o Laboratório de Análises Clínicas e Ensino em Saúde (Laces/ICB).

 

Toda a rotina laboratorial é executada pela equipe de servidores e estudantes voluntários nesta ação. Toda a infraestrutura tem capacidade para a realização de 10 mil diagnósticos por mês, a depender das demandas e da disponibilidade de recursos financeiros e insumos. A UFG possui infraestrutura e capacidade técnica para assumir esse desafio, seguindo sempre  os protocolos da Organização Mundial de Saúde (OMS)

 

Atualmente estamos realizando o diagnóstico molecular de amostras de pacientes enviadas pelos serviços públicos de saúde, bem como de convênios firmados com o LACES. Clique aqui para acessar aos convênios atendidos pelo LACES. O LACES foi pioneiro na implementação da infraestrutura, aquisição de insumos, padronização dos testes moleculares para COVID-19, bem como no treinamento dos voluntários para realizar todas as etapas, respeitando os critérios de excelência, controle de qualidade e biossegurança. Vale ressaltar que esta ação contribui fortemente para um incremento na formação teórico/prática dos voluntários nesta importante área de atuação dos estudantes e profissionais das áreas biológicas e da saúde. Entendemos que nossos estudantes saírão com uma formação ainda melhor e poderão contribuir ainda mais com a sociedade.

 

O diagnóstico realizado é o RT-qPCR, padrão ouro para o diagnóstico molecular da COVID-19, o qual detecta alvos moleculares presentes em amostras de pacientes que contem o vírus.