Weby shortcut

Alterações Patológicas - Série Branca

Atualizado em 19/06/17 17:54.

 Mon

Figura 1: Monócito com grânulos basofílicos.

 

 bastauer

Figura 2: Bastonete de Auer - Agrupamentos de materiais lisossomais encontrados em blastos de Leucemia Mielóide Aguda.

 

 b_13

Figura 3: Blasto com bastonete de Auer (círculo); Linfoblastos ao redor.

Outros elementos: Neutrófilo (seta);

  

b_07

Figura 4: Célula linfóide alongada (seta tracejada) demonstrando fragilidade celular. Ocorre em doenças linfoproliferativas como a LLC.

Outros elementos: Basófilos (setas).

 

b_44

Figura 5: Célula linfoide alongada (fragilidade celular).

 

 bastao basofilo e mielocito

Figura 6: Mielócito (seta dupla).

Outros elementos: Bastão (seta); Basófilo (seta tracejada);

 

 

 mieloblastt

Figura 7: Mieloblasto - nucléolos e grânulos evidentes (seta);

Outros elementos: Segmentado (seta tracejada).

 

 b_16

Figura 8: Eosinófilo com alteração granular (displasia ou síndrome eosinofílica).

 

b_17

Figura 9: Eosinófilo vacuolizado (seta), Segmentado com granulações tóxicas (seta tracejada).

 

b_18

Figura 10: Flower Cells ou células em trevo (célula linfóide com núcleo hiperlobulado). Ocorre na leucemia de células T do adulto, associada a infecção crônica pelo vírus HTLV-1.

 

b_19

Figura 11: Linfoblastos (notar o núcleo com cromatina menos condensada do que em linfócitos maduros).

 

b_20

Figura 12: Linfócitos binucleados (característico da linfocitose policlonal de células B).

 

gumprecht22

Figura 13: Manchas de Gumprecht - artefatos produzidos na confecção do esfregaço devido à fragilidade da célula neoplásica na LLC (setas).

Linfoblastos com nucléolos evidentes (setas e círculos tracejados).

 

mancha de gumprecht (basket cell), mielocito e +

Figura 14: Mancha de Gumprecht com aspecto de cesta ou Basket Cell (seta); Blasto (seta tracejada); Mielócito (seta dupla).

 

  metam1

Figura 15: Metamielócito e hemácias crenadas.

 

 metam2

Figura 16: Metamielócito.

 

metam com hem crenad

Figura 17: Metamielócito (quarta fase de maturação de Neutrófilos) em transição para bastão.

  

metam3

Figura 18: Metamielócito.

 

mielócito

Figura 19: Mielócito (seta) - terceira fase de maturação de neutrófilos.

 

 b_29

Figura 20: Monócito com vacuolização.

 

b_30

Figura 21: Plasmócito: correspondem a linfócitos B ativos (produção de anticorpos) - núcleo excêntrico, região central clara correspondente ao Complexo de Golgi. Com presença de rouleaux eritrocitário (hemácias empilhadas) - indicativo de mieloma múltiplo.

 

b_35

Figura 22: Plasmócito com rouleaux eritrocitário.

 

b_36

Figura 23: Plasmócito com rouleaux eritrocitário.

 

b_31

Figura 24: Neutrófilos com granulação tóxica e vacuolização (círculos).

 

b_32

Figura 25: Mononucleose (linfócitos atípicos com hiperbasofilia citoplasmática e polimorfismo nucelar).

 

b_33

Figura 26: Neutrófilo com granulações tóxicas (em transição de metamielócito para bastão) e rouleaux eritrocitário.

 

b_34

Figura 27: Neutrófilos com granulação tóxica.

 

 

b_37

 Figura 28: Processo de clivagem celular em blasto (seta).

 

promi

Figura 29: Promielócito (seta tracejada) - segunda fase do processo de maturação de neutrófilos.

Mielócito (seta).

 

promie

Figura 30: Promielócitos.

 

b_40

Figura 31: Segmentado com granulações tóxicas.

 

b_41

Figura 32: Segmentado (seta) com núcleo picnótico; Linfoblasto (seta tracejada).

 

 b_43

Figura 33: Segmentados com granulações tóxicas.

 

 

voltar o men inic

Listar Todas Voltar